GRUPOS CULTURAIS

RANCHO FOLCLÓRICO DE PASSOS DE SILGUEIROS

O Rancho Folclórico de Passos de Silgueiros nasceu em 1978 em consequência de um conjunto de tradições ainda vivas na época. Recolher, estudar, conservar e divulgar o máximo possível desses interessantíssimos aspetos da etnografia local foi a tarefa destes últimos 40 anos.

Relativamente às pessoas, desenvolveu papel importante na comunidade local: fortaleceu e criou relações, cimentou amizades, ajudou a subida social das centenas de jovens (de todas as idades) que por ele passaram, enfim, culturalmente, todos ficámos mais ricos. E muitos, pela idade e pelo tempo, dificilmente atingiriam os patamares que o grupo lhes propiciou.

A aldeia onde nasceu e vive também muito lhe deve por tudo quanto foram as diversas alterações que a sua existência determinou.

Criou uma instituição de solidariedade social – a ASSOPS-Associação de Passos de Silgueiros – dando-lhe tudo quanto tinha: o seu nome, o seu entusiasmo, o seu trabalho dedicado e voluntário, os seus bens tangíveis e intangíveis.

No ano da sua fundação foi aceite na Federação do Folclore Português como sócio efetivo e durante quatro décadas defendeu, por onde passou, a verdade na representação etnográfica.

Durante a sua vida criou um museu etnográfico – o Museu de Silgueiros – e uma biblioteca exclusivamente dedicada à cultura tradicional e popular e à história local.

Deslocou-se pelo país inteiro, incluindo os Açores e a Madeira, viajou pelo estrangeiro e atravessou o Atlântico para uma estada no Brasil.

Para além de outras manifestações, organiza anualmente, com toda a regularidade, o seu Festival de Folclore e foi pioneiro na realização de Encontros de Cantares da Quadra Natalícia. As festas da primavera e de S. Martinho são também sua preocupação.

GRUPO DE CANTARES TUNANOVA

A Tunanova é outro grupo cultural que faz parte da ASSOPS-Associação de Passos de Silgueiros. Constituída apenas por gente do sexo masculino, interpreta canções das três origens: a tradição, as cantigas populares de as de composição do próprio grupo. Sempre presente nos eventos da Casa, leva a efeito também, anualmente, o seu Encontro de Música Popular em que participam grupos oriundos dos mais diversos pontos do país.

Continua a percorrer com êxito os caminhos de Portugal e também já se deslocou ao estrangeiro, designadamente a Espanha e França.

A alegria e a qualidade das suas interpretações fazem com que seja sempre bem recebido onde quer que se apresente.

 

GRUPO DE ZÉS PEREIRAS "OS ÁGUIAS"

Os grupos de zés-pereiras estão ligados às mais puras tradições populares dos portugueses. A sua presença sempre esteve ligada às festas e romarias, às brincadeiras do Entrudo e a outras manifestações do povo.

O Grupo de Zés-pereiras “Os Águias”, de Passos de Silgueiros reúne rapazes e raparigas que bem se esforçam por bem cumprir a atividade a que se propuseram.

Tem percorrido o país, principalmente a região norte, onde tem conquistado amigos e simpatias.

Anualmente, tal como os restantes grupos da ASSOPS, organiza o seu Encontro, em finais do mês de julho, onde reúne outros grupos congéneres.

Tal como os outros dois agrupamentos da sua associação, é uma boa escola de virtudes sobretudo para os mais jovens que desde cedo aprendem a conviver, a socializar-se, a colaborar voluntariamente em movimentos diversificados com objetivos também diferenciados.

Close Menu